Erispela

Erispela: evite infecções mais graves.

Erispela é causada por estreptococos, a erisipela é uma doença infecciosa aguda não contagiosa, caracterizada por vermelhidão, calor e inchaço no membro inferior. Assim como, cortes e úlceras podem servir como porta de entrada para a doença, sendo muito frequentemente associada a micose entre os dedos dos pés.  Portanto, a cura está associada ao rápido diagnóstico e tratamento com antibióticos. Por isso, ao mínimo sinal da doença, procure um cirurgião vascular.

Habitualmente, a erisipela está relacionada a um fator chamado “porta de entrada”, como úlcera venosa crônica, pé de atleta, picada de insetos, ferimento cutâneo traumático e manipulação inadequada das unhas. Por meio desta porta de entrada, bactérias penetram na pele , atingindo as camadas cutâneas inferiores  e se espalhando facilmente com muita velocidade.

Sintomas da erispela

Muitas vezes, o quadro tem início súbito com mal-estar geral, fadiga, febre e calafrios, antes mesmo do surgimento de sinais na pele infectada. Em seguida, instalam-se achados locais, como avermelhamento, dor, inchaço e aumento da temperatura.

Tratamentos para erispela

O tratamento deve ser instituído o mais breve possível, tendo como base o uso de antibióticos, repouso, elevação do membro afetado e tratar o fator desencadeante. Assim, o antibiótico mais usado é a penicilina procaína ou cristalina.

Prevenção para erispela

As melhores medidas preventivas consistem em: investir em medidas de limpeza local; evitar as “portas de entrada”, como traumas, picadas de insetos, dermatoses cutâneas tipo pé de atleta; ter atitudes que reduzam a insuficiência linfática e venosa; ter um melhor controle do diabetes.

Talvez você goste de algum desses artigos: